Carone preso incomunicável. ‘Ordens superiores’ impedem visita de deputados: ‘Segurança do Estado’

jornalista prisão

Tudo que o jornalista Marco Aurélio Carone denunciou faz parte de um inquérito judicial que levou Azeredo a renunciar o mandato de deputado, para não perder a legibilidade.

Que arbitrariedade leva a polícia do governador Antônio Anastacia impedir a visita de deputados a Carone, que dizem está sofrendo tortura moral, e ameaçado de morte?

Se a vida de Carone corre perigo, nada mais justo e humano que a Assembléia Legislativa investigue.

Denúncia do VioMundo: A Comissão de Direitos Humanos da ALMG esteve dia 12 úlimo, no presídio Nelson Hungria, em Contagem, para realizar uma visita oficial ao jornalista Marco Aurélio Carone, com o objetivo de verificar seu estado de saúde e colher depoimento sobre sua prisão.

Contudo, os deputados da comissão foram impedidos de colher qualquer depoimento de Carone ou de realizar qualquer registro do encontro.

A notícia chegou para o deputado Durval Ângelo (PT), presidente da comissão, através da Secretaria de Defesa Social do Estado, que disse estar cumprindo “ordens superiores” e que o assunto se tratava de “segurança do Estado”.

Com esta absurda restrição, os deputados cancelaram a atividade e irão cobrar do Governador esclarecimentos sobre este cerceamento de poderes da Assembleia Legislativa.

A visita havia sido acordada com deputados da base aliada do Governo, que concordaram com a ida ao presídio após o deputado Rogério Correia (PT) abrir mão de um requerimento de audiência pública na ALMG com a presença de Carone.

Agora que o acordo foi descumprido, o requerimento deve ser feito novamente, de forma a garantir o depoimento do jornalista para a Comissão de Direitos Humanos.

Na opinião do deputado Durval Ângelo, corroborada pelos colegas Rogério Correia e Adelmo Leão, este episódio trata-se de um caso explícito de censura e mostra o caráter de preso político dado ao jornalista Carone, que, através do Novo Jornal, denunciou o mensalão tucano e a Lista de Furnas.

Ambos os casos de corrupção tiveram suas provas principais periciadas e comprovadas autênticas por laudo da Polícia Federal.

mensalinho mineiro tucano minas gerais

Estiveram no presídio Nelson Hungria hoje, representando a Comissão de Direitos Humanos, os deputados Durval Ângelo (PT – presidente da comissão), Adelmo Leão (PT – Vice-presidente da comissão), Rogério Correia (PT), Duarte Bechir (PSD), Célio Moreira (PSDB) e Sebastião Costa (PPS),além da advogada de Marco Aurélio Carone, Dra. Sandra Moraes.

Assessoria de Imprensa – Raul Gondim

PS do Viomundo: Conversei com o deputado Rogério Correia logo após receber o e-mail acima da sua assessoria. “Nunca a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas foi impedida de fazer uma visita oficial a um preso no Estado. Foi a primeira vez que isso aconteceu. Até o Fernandinho Beira Mar nós fomos ouvir”, diz, ainda abismado. “A Secretaria de Segurança alegar ‘ordens superiores’ porque se trata de caso de ‘segurança do Estado’ só prova o que denunciamos desde o início: a prisão de Carone é armação política e ele, um preso político.” Conceição Lemes

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Um comentário sobre “Carone preso incomunicável. ‘Ordens superiores’ impedem visita de deputados: ‘Segurança do Estado’”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s