No meio da luta, eu vi um “puliça”

Era só sonho.
________________________________________

No meio da luta, eu vi um “puliça” estender a mão.
Não era pra bater, era pra ajudar, irmão.
Olhei ao redor, achei que só eu via
Mas perto de mim, todo mundo sorria.
Só podia ser um sonho, uma ilusão
Pensei ter visto uma arma no chão.
Ele se rendeu, veio em paz
Soube que era capaz.
Reconheceu a dignidade da nossa luta
Não tinha motivo para provocar uma disputa.
A causa é dele, minha, sua
É por isso que a gente tá na rua.
Percebeu que também é explorado
E por isso não pode ficar calado.
Reprimir não vai ajudar
Então resolveu se juntar.
E a cada um que chega pra somar
A certeza de que não irão nos calar.

Mas era sonho, só ilusão.
A arma não estava no chão.
Sim, estava na mão!

________________________________________
FOTO: Rodrigo Zaim – Coletivo R.U.A – FA
TEXTO: Monique Alves

AUDIODESCRIÇÃO: Foto Preto e Branco. Em primeiro plano, um policial militar ergue seu braço esquerdo com o punho fechado, alusão ao punho da revolução. Atrás uma faixa com dizeres ativistas e manisfestantes a seguram. Essa imagem dá a nítida sensação que o policial está manifestando com o povo.

 

puliça

In Fotógrafos Ativistas

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s