Portugal. Greve com “proporções superiores” em relação a outras na Educação

Diferente do Brasil, Portugal tem greve sem a polícia dos governadores.

Jornal O Público: A nível nacional estarão encerradas cerca de 70% a 80% das escolas, avançou nesta sexta-feira ao PÚBLICO Vanda Silva, coordenadora da direcção regional de Setúbal do Sindicato dos Professores da Grande Lisboa (SPGL) e membro do secretariado nacional da Federação Nacional dos Professores (Fenprof).

Em comunicado enviado às redacções, também a Federação Nacional da Educação (FNE) diz que esta greve está a ser um sucesso e “assume proporções superiores a outras anteriores com o mesmo âmbito”. Saudando todos os trabalhadores em greve, a FNE estende ainda palavras aos que não aderiram apenas porque “as condições precárias económicas em que se encontram os impediram” de o fazer.

Em causa, para a Fenprof, está a proposta de Orçamento do Estado para 2014, o desemprego dos docentes, os cortes salariais na função pública, o programa de despedimentos que classifica de “disfarçado sob a capa de rescisões amigáveis”, a prova de acesso à profissão e o novo estatuto do ensino privado. Para Mário Nogueira, a manterem-se estas políticas, pode estar a colocar-se “em causa o futuro das pessoas e da Educação, o ensino de qualidade e a escola pública”.

GREVE NO BRASIL

PARÁ
PARÁ

b professor

O PEZÃO DE “SEU” CABRAL NO RIO DE JANEIRO

jb professor pesão Rio

Aroeira
Aroeira
Nani
Nani

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s