A repórter

por Thaís Nunes

Thaís Nunes
Thaís Nunes
Repórter não chora?
Chora sim.
Chora quando vai fazer
a primeira matéria
(em frente às câmeras)
no bairro onde nasceu.
.
Chora porque
quando cruzou
a avenida principal
da Vila Medeiros,
ouviu Nelson Gonçalves,
o cantor favorito do avô
que profetizou há 20 anos
que ela seria jornalista
e que ensinou
a não ter vergonha
de ser humilde.
.
Chora perante o relato de uma mãe
que perdeu o filho
com um tiro no coração.
E porque ele morreu por ser pobre.
A repórter chora porque
sabe que por um descuido do destino,
podia ser ela naquela calçada
na periferia da Zona Norte
– e não o Douglas.

Douglas

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s