Apenas cinco dias de prisão para a facção criminosa que, sem protesto, vandalizou a Prefeitura de São Paulo em mais de 500 milhões

BRA_AG fiscal corrupção prefeitura

A Justiça de São Paulo prorrogou nesta sexta-feira (1º) a prisão temporária de três dos quatro auditores que desviaram recursos do Imposto sobre Serviços (ISS) da Prefeitura de São Paulo na gestão de Gilberto Kassab (PSD). O pedido, feito pelo Ministério Público, foi aceito durante a tarde.

“Tive agora a informação de que a prisão temporária de três deles foi prorrogada por mais cinco dias”, confirmou o promotor  Roberto Bodini. Eduardo Horle Barcellos, Ronilson Bezerra Rodrigues e Carlos Di Lallo Leite do Amaral permanecerão detidos. “Então, teremos mais a semana que vem para promover essas oitivas com mais tranquilidade”, completou o promotor. [E depois, e depois todos estarão soltos, que compensa o vandalismo de arrombar os cofres da prefeitura. São 500 milhões desviados. Pouca coisa. Dos corruptores – as empreiteiras – ninguém fala nada. Praticamente todas vão continuar com os seus rendosos negócios, sob o manto da proteção de quem faz do segredo uma lei que facilita o crime.

Representantes da incorporadora Brookfield afirmaram nesta sexta-feira que pagaram 4.124.658,22 milhões de reais ao grupo de auditores fiscais presos.

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s