Médicos cearenses acusados de xenofobia

Por Lauriberto Braga

medicos-cubanos-chegam-ao-brasil

Um nota de desagravo aos médicos estrangeiros foi lançada pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A nota chama o ato dos médicos cearenses de ‘demonstração de intolerância e xenofobia’. O SUS mais entidades populares e o PT fazem um apelo às entidades médicas ‘para que respeitem os médicos cubanos e outros estrangeiros, que o acolham como merecem’.

A nota pede que os cearenses ‘pratiquem a solidariedade latino-americana’ e cita José Martí, o líder da unidade ibero-americana: Cultivo uma rosa branca, em julho como em janeiro, para o amigo verdadeiro que estende sua mão franca. E para o mau que me arranca o coração como que vivo, cardo ou urtiga não cultivo: cultivo uma rosa branca.

A nota revela como foram as agressões: ‘…assistimos, lamentavelmente, a uma demonstração de intolerância e xenofobia do Sindicato dos Médicos do Ceará e um grupo de 40 jovens médicos para com os médicos cubanos e outros estrangeiros, que vieram ao Brasil por espírito solidário e respondendo a um chamamento do governo brasileiro. Gritaram, a plenos pulmões, nas portas da Escola de Saúde Pública, num verdadeiro corredor polonês, grosseiras, injustas e xenofóbicas palavras: escravos, incompetentes, voltem pra senzala e outros impropérios’.

A nota de desagravo cita ainda Carlos Drummond de Andrade: ‘Senhor presidente, para onde você caminha e leva os jovens médicos. E agora, José? José, para onde? Para a agressão física? Escravos, José? Um povo valoroso que resiste a um boicote econômico há 54 anos da maior potência econômica do mundo, os Estados Unidos, e não se entrega, e não se curva? Um povo que jamais agrediu outros povos e, sim, oferece sempre a sua solidariedade e os seus médicos em situações de catástrofe, como no Haiti e em 69 países que pedem sua ajuda, sempre intermediada pela OMS? Cuba não tem riqueza, José. A sua riqueza é o seu povo, são seus médicos, a sua solidariedade. Incompetentes, Jose? Os indicadores de saúde de Cuba se pareiam com os dos países mais desenvolvidos, A mortalidade infantil é menor que nos Estados Unidos e há 30 anos desenvolvem um Programa de Saúde da Família que é exemplo para o mundo inteiro’.

A nota encerra dando boas vindas aos ‘médicos cubanos e todos os estrangeiros que aqui vieram prestar sua solidariedade e cuidar do nosso povo’.

 

medicos-cubanos-veja

médico cuba cubanos

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s