Soldados da Coréia do Sul: Cem tiros para acertar um homem. Compare com a pontaria do menino Marcelo

Página Facebook
Página Facebook

O menino Marcelo era bom no gatilho.

Um tiro, um morto: o pai, sargento das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), Luís Marcelo Pesseghini, de 40 anos.

Segundo tiro, outra morte: a avó materna Benedita de Oliveira Bovo, de 67 anos.

Terceiro tiro, terceira morte: a tia-avó Bernadete Oliveira da Silva, de 55 anos.

Quarto tiro, a vítima ajoelhada pedindo para não morrer: a mãe, cabo Andreia Regina Bovo Pesseghini, de 36 anos, delatora dos colegas de farda, membros de uma quadrilha de assaltantes de caixas eletrônicos.

Finalmente o quinto tiro: o suicídio de Marcelo, 13 anos, o menino que queria ser pistoleiro, quando podia realizar o sonho seguindo a profissão dos pais, que trabalhavam para a polícia mais violenta do mundo: a de São Paulo. Tanto que do pai, contava na escola que matou dois em um só dia.

"Não foi o Marcelo Bovo Perseghini". Página FaacebooK
“Não foi o Marcelo Eduardo Bovo Perseghini”. Página Facebook

Corea del Sur
Disparan cien veces para matar a un hombre rumbo al Norte

Las tropas surcoreanas que mataron a tiros a un hombre que intentaba cruzar a nado un río fronterizo con Corea del Norte dispararon “cientos” de veces, indicó un alto oficial militar de Corea del Sur este martes.

“Hubo cientos de disparos”, declaró el brigadier general Cho Jong-Sul, quien defendió la acción de los guardias, afirmando que habían cumplido con lo que está previsto en esos casos.

Nam Yong-Ho, de 47 años, murió a las 14H30 (5H30 GMT), cuando intentaba cruzar el río Imjin, que marca la frontera entre las dos Coreas.

Nam llevaba su pasaporte, el cual mostraba que había intentado obtener asilo político en Japón, pero se le había denegado y había sido expulsado.

Nam había ignorado varias advertencias, afirmó Cho.

Los intentos de este tipo son muy poco comunes. Los soldados surcoreanos no habían disparado a nadie en estas circunstancias en los últimos 20 años.

“Los soldados tienen que disparar contra quienes ignoran las advertencias de los militares y huyen en zonas fronterizas”, declaró Cho a la prensa.

“Se trataba de una situación urgente, ya que se podría haber ido al Norte muy rápido con el chaleco salvavidas que tenía puesto”, agregó.

“Tal vez resulte difícil de entender para los extranjeros […] pero las dos Coreas aún están en guerra”, declaró por su parte el viceministro de Defensa Baek Seung-Joo.

justiça cega

Nova versão muda sequência e horário das mortes

De acordo com um dos laudos, a sequência das mortes iniciou pelo pai de Marcelo, o sargento da Rota Luis Pesseghini, que dormia num colchão, no chão da sala. Depois foi a vez da mãe do garoto, a soldado [cabo da temida Rota] Andréa Bovo Pesseghini. De acordo com o laudo, ela saiu do quarto para ver o que havia acontecido. O menino, que estava escondido, esperou a mãe se agachar para socorrer o marido e fez um disparo na nuca de Andréa. Depois, Marcelo seguiu para a outra casa que fica no mesmo terreno, onde matou a avó e a tia-avó.

Segundo a investigação, depois de matar a família, Marcelo dirigiu até a escola e voltou para casa de carona no começou da tarde de 5 de agosto. Outro laudo mostra que ele se suicidou. Fios de cabelo do menino ficaram queimados depois do disparo da pistola na cabeça dele. Também havia o mesmo tipo de cabelo queimado na ponta do cano da arma. Legistas descobriram que Marcelo sofreu uma distensão na mão esquerda por fazer força ao puxar o gatilho. [A distensão aconteceu no primeiro ou no último tiro? Quer dizer que precisava “fazer força”? Essa lesão não impediu de dar quantos tiros?]

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s