Belém exporta frutas e não come

 A Amazônia paraense possui mais de 200 espécies frutíferas 

BRA^PA_OL belém alimentação

O baixo consumo de frutas, verduras e hortaliças, associado a excessiva ingestão de produtos industrializados, como refrigerantes, e a falta de disposição para atividades físicas colocam os moradores de Belém em uma situação desfavorável no quesito obesidade em relação à população de outras unidades da Federação.

‘Infelizmente, o consumo das frutas, verduras e legumes, que é um tipo de alimentação que protege contra obesidade, porque tem muita fibra, é baixíssimo em Belém. Como comparação, a média nacional, que já é considerada baixa, é de 23%. Esse dado é muito alarmante, do ponto de vista da obesidade, porque essas pessoas estão deixando de comer esses alimentos protetores e fazendo opção por alimentos que são mais calóricos, que tem mais açúcar, que tem mais gordura. O que mais chama atenção é que estamos falando da região amazônica, certamente, rica em frutas, com abundância em recursos naturais’, avalia a diretora de análise de situação de saúde do Ministério da Saúde, Deborah Malta.

Para Rahilda Tuma, coordenadora da Divisão de Nutrição da Secretaria de Saúde do Estado do Pará (Sespa), a má alimentação da população de Belém tem explicações que ultrapassam a forte influência dos produtos industrializados à culinária tradicional. Segundo ela, fatores políticos, econômicos e culturais também justificam o baixo consumo de produtos naturais e os crescentes indicadores de obesidade na capital.

‘Há mais de 40 anos somos recordistas nos indicadores que apontam o baixo consumo de frutas e hortaliças. É uma questão cultural, mas também é resultante da falta de política de produção de alimentos. O Pará não tem uma política firme, efetiva de produção e distribuição. A nossa rede de produção é insuficiente para dar conta das necessidades da população. Então, é preciso ter um processo educativo para mudar esse contexto cultural de baixo consumo de hortaliças e frutas, mas também é preciso ter o produto para a venda. Devido a essas dificuldades, as frutas e hortaliças no Pará são caríssimas’, explica.

A nutricionista também chama a atenção para o sedentarismo na capital paraense. Segundo os dados do Vigitel 2012, a cidade é uma das capitais em que as pessoas adultas passam mais tempo vendo televisão diariamente. São 30% da população com hábito de assistir televisão de três a mais horas por dia. ‘Muitas vezes o sedentarismo decorre da falta de hábito, mas também, em alguns casos, até pela  falta de segurança para praticar atividades físicas em espaços abertos. A política também interfere nesse caso. Para se ter uma ideia, quando o programa Academia da Saúde foi lançado pelo Governo Federal, a expectativa era que o Pará solicitasse pelo menos 400 academias, aproximadamente quatro academias por município, o que não é nada. Mas sabe quantos municípios pediram Academia da Saúde? 90, apenas. O governo federal dando dinheiro para implantação, porque o programa é financiado pelo governo federal, e os prefeitos não tiveram interesse. Então, volta a questão de decisão política. Enfim, é importante destacar que não é só a população que tem, digamos assim, culpa.’

Amazing Watermelon Art
Amazing Watermelon Art

 

O crescimento da exportação de frutas

O crescimento do valor das exportações de frutas, polpas e sucos de frutas do Estado do Pará foi de US$ 33,94 milhões em 2005, com aumento de 45,73% em relação a 2004. Saltou de 5.418 toneladas exportadas em 2004 para 11.350 toneladas em 2009, passou de US$ 6,42 milhões para US$ 27,97 milhões. Em 2009, a exportação da castanha foi responsável por US$ 7,18 milhões, enquanto o cacau gerou receita de US$ 726,6 mil, que, somada com as exportações de frutas, obtêm-se o valor de US$ 35,16 milhões. (Fonte Ageitec)

 

Art for ever
Art for ever

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s