Por que o patrão paga um salário de fome aos jornalistas?

Escreve Marco Antônio Santos: “O din-din não dá para pagar as despesas básicas até o final do mês, ou melhor, o final do mês do trabalhador chega alguns dias após o recebimento do holerite de fome”.

É que o patrão está em crise. Cada vez mais miserável. Quanto mais empresas tem, mais pobre fica. É o fenômeno Eike Batista, um pobre coitado. Que pena mais que um jornalista pena de ouro.

crise vida indignados economia imposto salário

Um Trem Para As Estrelas

Cazuza

São 7 horas da manhã
Vejo Cristo da janela
O sol já apagou sua luz
E o povo lá embaixo espera
Nas filas dos pontos de ônibus
Procurando aonde ir
São todos seus cicerones
Correm pra não desistir
Dos seus salários de fome
É a esperança que eles tem
Neste filme como extras
Todos querem se dar bem

Num trem pras estrelas
Depois dos navios negreiros
Outras correntezas

Estranho o teu Cristo, Rio
Que olha tão longe, além
Com os braços sempre abertos
Mas sem proteger ninguém
Eu vou forrar as paredes
Do meu quarto de miséria
Com manchetes de jornal
Pra ver que não é nada sério
Eu vou dar o meu desprezo
Pra você que me ensinou
Que a tristeza é uma maneira
Da gente se salvar depois

Num trem pras estrelas
Depois dos navios negreiros
Outras correntezas

Ilustração de Giacomo Cardelli
Ilustração de Giacomo Cardelli

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s