Que a imprensa golpista não orquestre a morte do estudante de Ribeirão Preto. Os coveiros da democracia pedem um cadáver (veja vídeos)

Marcos Delefrate
Marcos Delefrate

 

Escreve Alfredo Risk/ Tribuna/ Ribeirão Preto

A Polícia Militar não havia registrado incidentes durante toda a manifestação desta quinta­-feira, 20 de junho, mas, no final da passeata, um motorista impa­ciente atropelou 13 pessoas, entre elas a vítima fatal. Segundo a PM, o veículo Land Rover seguia em alta velocidade pela avenida José Adolfo Bianco Molina e atingiu os jovens que estavam sentados na calçada e no meio da Professor João Fiúsa, já no fim da manifesta­ção, no momento em que o grupo já se dispersava. Outras três pes­soas ficaram em estado grave. Até as 22h30 de ontem, o suspeito do atropelamento não havia sido pre­so. Ele já foi identificado. 

O momento do atropelamen­to foi filmado por cinegrafistas amadores e repórteres.

Jovem estava sentado no meio da rua quando foi atropelado (Foto Fábio Souza / EPTV)
Jovem estava sentado no meio da rua quando foi atropelado (Foto Fábio Souza / EPTV)

E-noticias/Ribeirão Preto

Um carro modelo SUV avança contra multidão e atropela várias pessoas, durante protesto em Ribeirão Preto. Um jovem de 18 anos morreu e outros 12 manifestantes ficaram feridos. O acidente ocorreu no final do protesto que segundo informações da Polícia Militar, reuniu cerca de 25 mil pessoas na noite desta quinta-feira (20). O motorista fugiu sem prestar socorro e até por volta das 22h ainda não tinha sido localizado.

O médico intensivista do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Leandro Mota, explicou que o jovem não resistiu aos ferimentos e morreu no local vítima de traumatismo craniano e fraturas na coluna cervical e no tórax. “O estado era muito grave.”

Uma mulher teve fraturas moderadas, de acordo com Mota, e foi levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) na Avenida Treze de Maio. Outra jovem teve ferimentos na cabeça e foi encaminhada para um hospital particular. As demais vítimas tiveram ferimentos leves e foram socorridas no local.

O momento em que Marcos Delefrate foi atropelado
O momento em que Marcos Delefrate foi atropelado

Ribeirão Preto Online

O garoto se recusou a sair da frente de uma Land Rover, junto com outros três colegas, que também foram atropelados (um deles está em estado grave).

O motorista acelerou, atropelou os rapazes e fugiu sem prestar socorro, na avenida João Fiúsa, para onde parte dos manifestantes se dirigiu após chegar ao cruzamento da Nove de Julho com a Independência, partindo do teatro Pedro 2º, no centro.

O suspeito está sendo procurado pela polícia com base nas informações de testemunhas. Veja o vídeo aqui.

Jovem de 18 anos chegou a ser socorrido pelo Samu, mas morreu no local (Foto César Tadeu / EPTV)
Jovem de 18 anos chegou a ser socorrido pelo Samu, mas morreu no local (Foto César Tadeu / EPTV)

Hino Nacional

Os manifestantes começaram a se reunir em torno das 17h. Por volta das 18h, entoaram o Hino Nacional. Enquanto isso, mais gente foi engrossando o movimento, chegando de todas as direções, com cartazes e rostos coloridos.

Protestou-se contra muitas coisas: por mais educação, saúde, fim da corrupção, fim da PEC 37, proposta de emenda constitucional que, se aprovada, limita o poder do Ministério Público, criticaram principalmente a tarifa de ônibus (o foco do protesto, custa R$ 2,90) e a prefeita Dárcy Vera (DEM), cuja vitória eleitoral é alvo de discussão judicial. Veja o vídeo aqui.

001_00

A Cidade/ Ribeirão Preto

Vinte e cinco mil ribeirão-pretanos foram às ruas nesta quinta-feira (20) em uma passeata que tinha tudo para entrar para a história como pacífica, mas ficou manchada pela morte de um jovem.

Marcos Delefrate, de 18 anos, morreu no cruzamento das avenidas José Fiúsa com José Adolfo Bianco Molina, na zona Sul, após ser atropelado por um veículo Range Rover.

A Polícia Militar confirmou que o carro era guiado por Alexsandro Ichisato de Azevedo,

que tentou furar o bloqueio dos manifestantes. Ele está foragido.

O assassino Alexsandro Ichisato de Azevedo
O assassino Alexsandro Ichisato de Azevedo

 

Logo após o acidente, quatro voluntários, três deles se identificando como médicos, tentaram realizar massagem cardíaca em Marcos durante dez minutos até a chegada do socorro médico. “Mas quando chegamos ele já estava sem pulso”, afirmou o médico do Samu (Serviço de Atendimento Médico e Urgência) Leandro Mota. Segundo ele, Marcos teve traumatismo crânio-encefálico e lesões no tórax e na coluna cervical. Outras onze pessoas ficaram feridas.

A informação que outra jovem teria morrido também circulou pelas redes sociais, o que não foi confirmado até o fechamento deste texto.

Após chegarem ao cruzamento da avenida Presidente Vargas com Nove de Julho, cerca de oito mil manifestantes decidiram ir até a João Fiúsa. De lá, planejaram ir ao RibeirãoShopping. Enquanto aguardavam instruções, os manifestantes bloquearam as ruas. Vários carros deram meia volta, mas um Range Rover tentou passar pela aglomeração.

Discussão

Manifestantes, inicialmente de forma pacífica, pediram para o motorista, que estava acompanhado de uma mulher, dar ré. Depois, vários começaram a gritar “volta” e aplaudiram quando ele começou a se afastar. “Mas o motorista disse que se a gritaria continuasse, iria atropelar todo mundo”, diz Gabriela Dalissa, de 21 anos.

O motorista se afastou, mas foi xingado. Em seguida, acelerou atingindo levemente alguns deles. Isso revoltou os presentes, e várias pessoas começaram a danificar o carro. Com isso, o carro acelerou novamente, atropelando os manifestantes, e fugiu pela Fiúsa. Toda a ação foi filmada pelo A Cidade

Enquanto os feridos eram socorridos pelos próprios manifestantes, a reação dos demais eram opostos. Muitos se abraçaram e começaram a rezar, enquanto outros entraram em pânico aos prantos.

Os manifestantes ficaram revoltados quando a morte de Marcos foi confirmada e começaram a gritar por justiça.

Vídeos com acidente logo repercutiram nas redes sociais. Um dos primeiros a serem divulgados, feitos pelo jornalista Hugo Sedassare, teve 30 mil compartilhamentos no Facebook até a madrugada desta sexta.

Diversos manifestantes, entre eles vários amigos de Marcos Delefrate, puseram uma cruz próxima do local onde o estudante foi atropelado. Em sua homenagem, deram as mães e rezaram
Diversos manifestantes, entre eles vários amigos de Marcos Delefrate, puseram uma cruz próxima do local onde o estudante foi atropelado. Em sua homenagem, deram as mães e rezaram

Vítima vestia branco para simbolizar paz

No momento em que foi atropelado, às 20h23, Marcos Delefrate estava com outros manifestantes ouvindo orientações das lideranças do movimento. Segundo testemunhas, em nenhum momento ele discutiu com o motorista do veículo.

Dois amigos disseram que ele vestia branco para simbolizar a paz. Segundo eles, Marcos estudava máquinas agrícolas no Senai. Em sua página do Facebook, consta que nasceu e morava em Ribeirão Preto.

Com o acidente, o celular da vítima caiu no chão. Pouco depois, o aparelho tocou e manifestantes conversaram com a avó do rapaz, mas não tiveram coragem para dar a notícia da morte.

Polícia procura motorista de Range Rover

Até o fechamento desta edição, o autor do atropelamento que fez ao menos uma vítima fatal não havia sido detido. Segundo o tenente-coronel Renato Armando Alves, comandante do 51º Batalhão da Polícia Militar, o motorista é Alexsandro Ichisato de Azevedo.

Nas redes sociais, a foto de Alexsandro foi rapidamente compartilhada, quase sempre com comentários chamando-o de “assassino”.

Rumores sobre uma suposta apresentação de Alexsandro ao plantão policial levou dezenas de pessoas até o local, mas a prisão foi negada pelo delegado plantonista Carlos Henrique Araújo da Silva.

O delegado apenas informou que o responsável foi identificado e a Land Rover preta encontrada.

Caça ao suspeito

A polícia militar foi até a residência do autor, mas ele não estava em casa. Por volta das 22 horas, quatro viaturas estavam em diligência na tentativa de encontrar o responsável. “Estamos atrás dele. Se for localizado certamente será preso e responderá por homicídio”, ressaltou o delegado, emendando que as vítimas foram conduzidas à UPA 24 horas.

Manifestantes prometem novo ato nesta sexta

Por causa da morte do jovem Marcos Delafrate, quem participou do manifesto desta quinta, manifestantes prometem ir mais uma vez às ruas nesta sexta-feira (21), a partir das 18h. A programação é se concentrar em frente ao Theatro Pedro II e caminhar até a avenida João Fiúsa.  

Assista ao vídeo do repórter do A Cidade, Cristiano Pavini

 

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s