A VIDA


por Luís Cernuda

 

3

Como quando o sol ilumina
Algum rincão deste mundo,
Redimindo sua pobreza,
Enchendo-o de verdes risos,

Assim sua presença chega
A minha existência obscura
Para exaltá-la, para dar-lhe
Esplendor, prazer, formosura.

Mas tu, amado, também te pões,
Assim como o sol, e crescem
À minha volta as sombras
Da solidão, velhice, morte.


Tradução Paulo Azevedo Chaves
Ilustração Francesco Clemente

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s