Meryl Streep e os “ideais errados” da dama de ferro

Meryl Streep conseguiu do nada, de um final de vida medíocre e doentio, com uma consagrada interpretação, por ser, inclusive, maior do que a personagem, humanizar a “dama de ferro”.

Nenhum feito engrandece a vida de Margaret Thatcher. O Reino Unido voltou ao isolamento dos tempos de Henrique VIII. E a Europa do euro atravessa sua pior crise pós Segunda Grande Guerra.

Se existe beleza ou um grande feito para lembrar da vida de Margaret Thatcher faz parte da magia do cinema.

“Para mim, foi uma figura de admiração pela sua força pessoal e determinação. Chegar, legitimamente, às fileiras do sistema político britânico, que era classista e com fobia ao género (feminino), na época e na forma como o fez, foi uma grande conquista”, afirmou a actriz, citada pela agência EFE.

Meryl Streep ganhou, em 2012, a sua terceira estatueta dourada ao protagonizar “A Dama de Ferro”, uma retrospectiva da vida e carreira política de Thatcher.

A atriz americana considerou ainda a ex-primeira-ministra britânica “pioneira” na política, conseguindo “manter as suas convicções vinculadas a fervorosos ideais – errados como podemos percebê-los agora – mas sem corrupção”, considerando Meryl Streep que isso evidencia “algum tipo de grandeza”.

A atriz destacou ainda o fato de Thatcher ter oferecido às jovens de todo o mundo um motivo para redefinir “os seus sonhos de ser princesas” e dar-lhes uma fantasia diferente: “A opção real de liderar uma nação.”

A ex-primeira-ministra britânica, que esteve no poder entre 1979 e 1990, morreu ontem na sequência de um acidente vascular cerebral, informou o porta-voz da antiga líder conservadora.

A ex-primeira-ministra britânica sofria de Alzheimer e estava muito debilitada fisicamente. Na última década, as suas aparições públicas foram raras.

Margaret Thatcher não falava em público desde 2002, por aconselhamento dos seus médicos, após ter sido vítima de vários acidentes vasculares cerebrais.

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s