FISCALIZAR A CHUVA DE DINHEIRO É GOVERNAR

BRA_NOTA chuva
BRA^PA_DDP chuva
BRA^PR_OP chuva
BRA_OG chuva prédio ameaça cair

Obra pública não aguenta chuva. Acontece com o Estádio do Engenhão. O teto pode desabar com uma chuva forte, uma ventania ou o calor do Rio 40 graus. É o resultada da engenharia da corrupção eternamente impune
Obra pública não aguenta chuva. Acontece com o Estádio do Engenhão. O teto pode desabar em uma dia de chuva, com uma ventania ou o calor do Rio 40 graus. É o resultada da engenharia da corrupção eternamente impune
Veja a causa das enchentes em São Paulo: falta de galerias, ruas esburacadas e safadezas mil. Não existe choveu fora da medida. Existe, sim, a corrupção desenfreada
Veja os principais desgovernos das enchentes em São Paulo: falta de galerias, ruas esburacadas e safadezas mil. Não existe choveu fora da medida. Existe, sim, a corrupção desenfreada

O ABANDONO DAS CIDADES
DESTROÇADAS PELAS CHUVAS

por Helio Fernandes

O povão fica assustado e impressionado com essas tragédias que acontecem ano após ano, sem a menor providência por parte das autoridades, desculpem identificar Cabral com esse nome. Xerém, Duque de Caxias, Magé, São Gonçalo, Petrópolis, Friburgo, Teresópolis, sofrem com a mesma incompetência de sempre.

No capítulo das enchentes, o senador Lindbergh faz críticas e pesadas acusações ao governador. 887 milhões repassados pela União, para a tragédia de 2011, ainda não foram utilizados. E cita textualmente as obras não executadas: “Construção de casas, contenção de encostas, dragagem de rios, drenagem da água das chuvas, reconstrução de pontes, obras do PAC”.
Isso em 2011, que lamentavelmente é passado, mas acontece novamente.

O ABANDONO DA TRÁGEDIA DE
2011 É MAIOR AINDA EM 2012

Cabral respondeu em nota oficial tola. Mas o secretário de Obras do Estado do Rio falou a O Globo. Disse, sem o menor constrangimento: “Logo depois da tragédia de 2011, aplicamos 70 milhões repassados pelo governo federal”. Só que o mais grave, que matou 28 pessoas e desabrigou milhares, vem depois, na mesma entrevista.

Gravíssimo e criminoso: “Temos 2 bilhões e 200 milhões, um total a ser ainda investido na região. Sendo que 1 bilhão e 200 milhões de recursos federais”. Por que não investem? Vão esperar as enchentes de 2013 no início de 2014? Nenhum exagero, o crime se repete todo ano. E o governo federal que REPASSA os recursos e não cobra o investimento?

Desculpem, fui o mais sintético, fico horrorizado com o que acontece no Estado do Rio. Quando estou vendo na televisão as enchentes que atingem centenas de milhares de pessoas, as mesmas vítimas dos irresponsáveis governantes, desligo. Só os mais pobres são atingidos. É vergonhoso que as pessoas que receberam doações pelos crimes de 2011, perderam tudo, novamente, nas enchentes de 2012/2013.

E como o secretário de Obras afirma candidamente que ainda não aplicou 1 bilhão ou 1 bilhão e 200 milhões, é fácil identificar: as vítimas das enchentes de 2013/2014 serão as mesmas. E Dona Dilma, que diz que “ninguém pode governar sozinho”, precisa explicar: fiscalizar não é governar?

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s