Nota de repúdio contra o Governo do Estado e de apoio ao jornalista Nivaldo Queiroz

Reclamo dessas gastanças de governadores e prefeitos com carnaval, contratações milionárias de artistas globais, cartões corporativos, viagens e mais viagens internacionais, hospedagens em hotéis de luxo e mordomias nos palácios.

Os jornalistas empregados sofrem stalking policial (sempre tem polícia nas mortes encomendadas de jornalistas), assédio extrajudicial (promovido por corruptos, via advogados de porta de palácio), assédio judicial, e dentro das redações, assédio moral, assédio sexual. A maioria ganha um salário de merda.

O atuante Sindicato dos Jornalistas do Mato Grosso, com muita coragem, em nome de uma realidade escondida pelo patronato, publica hoje a seguinte nota:

O Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor-MT) vem por meio desta nota pública repudiar o descaso do Estado de Mato Grosso com a difícil situação do colega jornalista Nivaldo Queiroz que luta, há seis anos, com muita bravura, contra um câncer no pulmão. Desde o dia 16 de dezembro do ano passado está em falta o medicamento Erlotinibe 150 mg na Farmácia de Alto Custo do Estado. Esse medicamento, que custa R$ 6 mil a caixa com 30 comprimidos, é fundamental nessa fase do tratamento, caso contrário a vida do Nivaldo fica ainda mais em risco do que já está. Nivaldo conseguiu uma caixa emergencialmente com a Fasubra, Federação à qual é ligado como servidor da UFMT. Mas o remédio já está acabando, porque ele toma um comprimido por dia após o almoço. Ora, o Sindjor-MT precisou emitir essa nota para cobrar do Estado o medicamento? Que absurdo ter que recorrer a esse expediente para sensibilizar o Estado no sentido de garantir o medicamento. IMEDIATAMENTE, porque o Nivaldo não pode esperar nem um segundo, nem ele nem todos que enfrentam o câncer ou outras enfermidades. O Sindjor-MT vem a público demonstrar indignação porque não adiantaram as várias matérias divulgadas sobre o caso. Que mentira foi aquela do Governo do Estado garantindo à imprensa que o medicamento chegaria dia 21 de janeiro e nada? Por acaso isso é alguma brincadeira com vida das pessoas? Nivaldo está buscando seu direito na justiça. Precisava disso? Que sarcasmo é esse desse Estado, que se diz atuante pelo nosso bem estar? Que crueldade é essa com aqueles que já padecem com a doença? Nivaldo aguarda o medicamento para HOJE, não pode esperar até amanhã. MAIS RESPEITO AO CIDADÃO MATO-GROSSENSE!
A DIREÇÃO
[Quando as autoridades lá de cima adoecem, o dinheiro nosso – dos impostos – corre solto em hospitais de luxo no Brasil e no exterior. Pobre vai pra fila do SUS. Eis a razão das autoridades competentes defenderem a privatização da saúde.
Noventa e nove por cento dos jornalistas estão na mesma situação do jornalista Nivaldo Queiroz.
A vida de jornalista honesto é assim mesmo. Jornalismo se faz com coragem e sonho.]
BRA^MG_FDM saúdeBRA^PR_DDC hospital particularBRA^SP_AC Ribeirão Preto SusBRA^SP_FDR hospital modelo implodidoBRA_DN saúde cearáBRA_FDL saúde

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s