Le Monde na campanha para salvar antigo Museu do Índio

Questão indígena sensibilizou jornalistas do mundo inteiro, que repercutiram a luta pela preservação da Aldeia Maracanã, defendendo o tombamento do prédio e mantenção dos índios no local

museu
O correspondente do jornal Le Monde no Brasil, Nicolas Bourcier, aproveitou sua crônica semanal sobre o país, publicada nesta terça-feira (29) , para abordar a grande mobilização dos últimos dias para impedir a demolição do antigo Museu do Índio, nas proximidades do estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. O artigo descreve todas as etapas do movimento e afirma que o prédio histórico, hoje ocupado por um grupo de índios, escapou por pouco da demolição.
Para Bourcier, o antigo prédio do Museu do Índio é uma metáfora das contradições de nosso tempo, uma espécie de templo antigo mergulhado no centro das ambições modernas. O Le Monde lembra que o prédio, construído no século 19 e abandonado em 1977 com a transferência do Museu do Índio para Botafogo, foi ocupado em 2006 por um grupo de índios de diversas etnias. A ambição dos indígenas era transformar o local em centro cultural, mas a com a escolha do Brasil para sediar a Copa do Mundo em 2014 e do Rio para as Olimpíadas de 2016 a velha casa se transformou em objeto de todos os desejos.
Os governos carioca e fluminense tentaram expulsar os índios para demolir a casa e transformar o local em estacionamento, passarela ou centro comercial, alegando que a modernização do entorno do Maracanã era uma exigência da FIFA. O Le Monde diz que a resistência dos defensores do antigo museu foi enorme. Até FIFA desmentiu ter exigido a demolição do prédio e dois juízes federais se pronunciaram no último final de semana contra a demolição e contra a expulsão dos índios do local.

O recuo do governador do Rio, Sérgio Cabral, que promete agora renovar o prédio, foi visto pelo correspondente do Le Monde como uma pequena vitória pelos indígenas que vão tentar nesta segunda-feira mais uma vez agendar uma rodada de negociações com as autoridades estaduais.

Fonte: Primeira Página

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s