Pergunta sergipana: – Quem é o coronel que manda e desmanda? Faz e desfaz?

Só Freud explica:
O desembargador do estado de Sergipe Edson Ulisses de Melo botou na cabeça que era personagem de um conto de ficção literária.

Só Kafka explica:
Depois achou que era o cunhado governador Marcelo Déda, que nomeou ele desembargador.

Resultado:
Vai condenar o autor, José Cristian Góes, a uma pena de quatro anos de prisão e a uma indenização por danos morais, para além de 25 mil reais de despesas judiciais.

Cadê o CNJ?

Leia Eu, o coronel em mim

Déda
Déda

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s