Faltam estadistas, faltam homens de visão, mas sobram marqueteiros

Roberto Nascimento

marqueteiro-bloco_carnaval

Os investimentos em infraestrutura são necessários, entretanto causam inflação e aumento da dívida pública. Infelizmente, os capitalistas brasileiros não arriscam seus bilhões de dólares em projetos com retorno de longo prazo, como portos, rodovias, aeroportos e refinarias. Fica nossos empresários animais à espera do Estado, que se endivida para manter a infraestrutura.

Pegue-se o exemplo dos serviços de distribuição de energia privatizados (com alguma exceções, como Furnas, que FHC não conseguiu privatizar, pois medrou diante do então governador de Minas, Itamar Franco, o único que não aceitou entregar para grupos privados o serviço mais do que lucrativo da distribuição de energia.

Pois bem, as empresas privadas não estão investindo o suficiente em manutenção e substituição de equipamentos para enfrentar o aumento do consumo. Resultado: frequentes apagões em todas as capitais brasileiras. O carioca, inclusive reinventou a marchinha do século passado: Rio, cidade que me seduz, de dia falta água e de noite falta luz. Só que tem um agravante: Está faltando luz de dia também. Em Brasília, idem.

###
CRIME CONTRA A LOGÍSTICA

Quanto às ferrovias, também privatizadas, um crime contra a logística do país, parece que pararam no tempo. Os empresários animais não instalam um metro de trilhos que não seja antecipadamente lucrativo. O Estado de Mato Grosso do Sul, em relação às ferrovias, parou no tempo. A empresa ALL só se interessa pelo trecho ferroviário do Sul e de São Paulo. O governador ameaça retomar a concessão, mas fica só nisso entra ano, sai ano. Até o Trem do Pantanal ficou na promessa. O turismo na região seria revigorado, entretanto os políticos têm suas prioridades, que fazer?

Faltam estadistas, faltam homens de visão, faltam homens realizadores, no entanto, abundam os marqueteiros. Que fazer?

Se nós brasileiros fossemos depender dos empresários animais, não teríamos uma única Refinaria. A nossa primeira Siderúrgica foi conseguida graças ao presidente Getúlio Vargas.

Bom, o assunto é longo e recheado de exemplos. Para concluir, cito um dogma da Física, adaptado à Política: quanto maior o investimento do Estado na Infraestrutura sem a contrapartida do capital privado, maior será a carga de impostos pagos pelo cidadão, com reflexos na inflação. Ação e Reação simplesmente.

Outra coisa: não adianta contar com investimento externo, pois os países estão preocupados em enfrentar suas próprias crises graves.

marqueteiro
 [É o Brasil dos marqueteiros Duda Mendonça, Marcos Valério, Antônio Lavareda e Nizan Guanaes.

Aliás, não existe marketing político. Marketing, ensina a Wikipédia: é o processo usado para determinar que produtos ou serviços poderão interessar aos consumidores, assim como a estratégia que se irá utilizar nas vendas, comunicações e no desenvolvimento do negócio. A finalidade do marketing é criar valor e satisfação no cliente, gerindo relacionamentos lucrativos para ambas as partes. As actividades de um gestor de marketing abrangem um leque muito alargado de atividades, desde o estudo do mercado, a definição de uma estratégia, publicidade, vendas e assistência pós-venda.

Em português, marketing costuma traduzir-se para mercadologia ou, mais raramente, para “mercância” .

Um propagandista político aceitar ser chamado de marqueteiro está admitindo que a política constitui um negócio, e o político um produto comercial, uma mercadoria. Os mensalinhos e mensalão assinalam que esta a visão dos marqueteiros. O marqueteiro Marcos Valério denuncia (in Estadadão):

“O empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, condenado a mais de 40 anos de prisão por operar o mensalão, entregou à Procuradoria-Geral da República os números de três contas bancárias no exterior nas quais teria feito depósitos para quitar dívidas de campanha do PT com a dupla Zezé Di Camargo e Luciano e com os publicitários Nizan Guanaes e Duda Mendonça. As operações , segundo ele, ocorreram em 2005.

No depoimento prestado em 24 de setembro à Procuradoria-Geral, Valério disse que dinheiro do esquema do mensalão foi usado para pagar a dupla sertaneja e os publicitários. Nesta semana, o jornal O Estado de S. Paulo confirmou com fontes ligadas ao processo que o empresário também deixou com o Ministério Público os dados das contas bancárias.

Além de terem sido garotos-propaganda de Luiz Inácio Lula da Silva na campanha presidencial de 2002, Zezé Di Camargo e Luciano trabalharam em campanhas petistas em 2004. Nesse mesmo ano, Nizan comandou a campanha derrotada de Jorge Bittar (PT) à prefeitura do Rio – dois anos antes, tinha sido o marqueteiro de José Serra na derrota pela disputa ao Planalto.

Os dados de uma terceira conta, cujo beneficiário seria Duda Mendonça, seriam diferentes da conta nos Estados Unidos na qual o marqueteiro de Lula em 2002 admitiu receber mais de R$ 10 milhões – o publicitário foi absolvido pelo Supremo no julgamento do mensalão após ser acusado de evasão de divisas e lavagem de dinheiro. Duda trabalhou com petistas também no ano de 2004”.

Duda Mendonça acaba de fechar uma sociedade com Lavareda. Duda também já foi sócio de Nizan.

O que impressiona é que os marqueteiros escolhem os candidatos pela cor do dinheiro e o montante. T.A.]

 

porco_marqueteiro_web

 

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s