Águas subterrâneas constituem uma fonte muito importante de água potável na Europa. No Brasil é para exportar

A água de beber da Alemanha – dois terços – vem do subsolo. No Brasil estão faturando as principais empresas estrangeiras de engarrafamento de água. São os famosos royalties que o monopólio Globo reclamou, caso o Congresso insista na briga pelos royalties do petróleo.

No ímpeto da campanha, foi a maior burrada da Globo. Como explicar que, no Rio de Janeiro, que tem o segundo maior aquífero do mundo, o povo das favelas fique sem água doce.

Falta água na maioria das cidades, quando o Brasil tem os dois maiores aquíferos do planeta: o Alter Chão e o Guarani.

Por debajo de la superficie terrestre se encuentran las aguas subterráneas, invisibles pero indispensables para suplir las necesidades hídricas. Constituyen una fuente muy importante de agua potable en Europa y desempeñan una función trascendental en varios ecosistemas acuáticos y terrestres. En Alemania son el origen de dos tercios del agua que se bebe. Pero las aguas subterráneas no son un elemento inerte, sino que albergan no menos de dos mil especies de organismos y microorganismos que ayudan a purificarla y a mejorar la calidad del agua que se acaba consumiendo. Pese a su importancia, tanto para los humanos como para el conjunto del ecosistema, lo cierto es que su protección sigue sin estar recogida en la legislación.

Manacial de água subterrânea na França
Manacial de água subterrânea na França

Na Europa não tem regulamentação. As potências internacionais não demonstram interesse. Nos Estados Unidos é uma questão de segurança nacional. No Brasil entregaram a ANA, a Agência Nacional de Água,  a dois ladrões. Por quê?

por Carlos Newton

Paulo Vieira, ex-diretor da ANA (Agência Nacional de Águas). preso na Operação Porto Seguro, da Polícia Federal, e principal acusado de uma série de atos de corrupção em conluio com a então chefe de Gabinete da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Nóvoa Noronha, está disposto a se beneficiar da deleção premiada, por meio de acordo com o Ministério Público Federal.

Paulo Vieira: abrindo o bico. Até agora não apareceram as empresas que ele e quadrilha beneficiaram. Apenas o caso de um ilha encantada
Paulo Vieira: abrindo o bico. Até agora não apareceram as empresas que ele e quadrilha beneficiaram. Apenas o caso de um ilha encantada


Reportagem de José Ernesto Credencio, da Folha, revela que Vieira já começou a entregar antigos compangeiros. Ele enviou no último dia 20 um ofício à ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, com acusações contra o atual presidente da agência. No documento, Vieira acusa o chefe da Ana, Vicente Andreu Guillo, de uma série de infrações administrativas, como o uso irregular de jatos da FAB.

No ofício, de três páginas, Vieira cita primeiro as críticas que recebeu de Guillo em sessão do Senado, no dia 6 deste mês. Guillo disse que o ex-diretor é pessoa “complexa e ambiciosa” que usou o cargo “para delinquir”.

Em entrevista ao jornal “O Estado de S. Paulo”, Vieira já havia acusado a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, de beneficiar um grupo empresarial suspeito de participar do esquema. A ministra nega.

###
OUTRAS DENÚNCIAS

Segundo o repórter da Folha, no ofício à Casa Civil o ex-diretor da ANA atribui a Guillo infrações como o uso irregular de jatos da FAB para viajar a Campinas (SP), o pagamento de salários mais altos que o permitido a um assessor e o repasse de dinheiro para órgãos privados sem licitação.

Também afirma que Guillo não se desligou da Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL), uma empresa privada, antes de assumir a presidência da ANA. Segundo a CPFL, Guillo, que entrou na ANA em janeiro de 2010, ficou até setembro daquele ano “cedido sem vencimentos”.  Em outro item do ofício, Vieira afirma que o presidente da ANA continua no conselho de uma empresa da Petrobras, a Termobahia, o que seria irregular. Mas a empresa alega que deixou o posto em 28 de maio de 2010.

Em entrevista, Guillo afirmou que Vieira o considera “seu inimigo” porque foi barrado em suas planos na ANA. “Aqui na agência ele não conseguiu os mesmos procedimentos irregulares que em outros órgãos.”

###
PELA IMPRENSA

O presidente da ANA Vicente Guillo afirmou que vai primeiro se defender na Controladoria-Geral da União e no ministério. “Depois, vou rebater essas acusações pessoais não a ele, mas pela imprensa.”

Paulo Vieira chegou ao cargo de diretor da ANA por indicação de Rosemary Noronha, ex-chefe do gabinete da Presidência em São Paulo, também indiciada pelo Ministério Público sob acusação de participar do esquema.

A assessoria da ministra Gleisi não comentou as acusações contra Guillo. Informou somente que o ofício foi enviado à CGU e ao Ministério do Meio Ambiente, ao qual a ANA é ligada.

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s