Uma empresa para vender notas fiscais

 

Acontece adoidado. Em fundações. Em ONGs. E partidos políticos.

Os melhores negócios do Brasil: cobrar pedágio nas estradas e favelas. E vender notas frias.

Tem gente com mania de criar empresas. Não sei pra quê?

Em Natal, em um hotel zero estrela, o Chalezinho Francês, na Praia do Meio, existe uma suruba de empresas de propriedade de Christine Epaud, que tem três cidadanias, duas pensões, inclusive uma por invalidez na França.

Depois de morar onze anos em Paris, foi aposentada pelo governo do Rio Grande do Norte. E tem um pedido (precatório) de efetivação no Tribunal de Contas do Rio Grande do Norte.

Essa Christine usa diferentes nomes. Era lotada no gabinete da presidência do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte. Pelos poderes divinos da onipresença e onipotência.

Em Cachoeiro do Itaperim, a polícia descobriu a empresa ‘ABC Metas’, que foi criada para a emissão de notas fiscais, que eram passadas para diversas empresas.

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s