Inferno cheio de bancos

Diz o ditado que as meninas boazinhas vão para o céu e que as meninas más vão para todo o lado.

por Miguel Alexandre Ganhão

Algo de semelhante se passa com o sistema financeiro. A figura do ‘banco mau’, que junta todos os créditos problemáticos e limpa a carteira dos ‘bancos bons’ para que eles continuem a emprestar às famílias e empresas que pagam as prestações a tempo e horas, é mais uma invenção dos génios que estiveram na origem da crise do ‘subprime’ em 2008, e que arrastou o Mundo para a crise que ainda hoje vive.

Os ‘bancos maus’ estão por todo o lado. E chegam agora a Portugal pela mão da própria entidade de supervisão, cuja missão é castigar os bancos que fazem asneiras e não fornecer-lhes um instrumento para esconder as asneiras que fizeram. E fizeram-se muitas asneiras na banca portuguesa. Basta olhar para o imobiliário para ver a irracionalidade dos empréstimos que foram concedidos. Isto significa que o ‘banco mau’ mais não é do que o somatório das asneiras dos ‘bancos bons’. E quando se fala em banca vem ao de cima aquela desgraçada pergunta: ‘Quem paga?’. E se a resposta for a troika? Então ficamos a saber porque é que foi aumentada em mais de 30% a taxa efectiva de cobrança do IRS. Ora vão para o diabo que os carregue!

 

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s