Preservação dos sítios do Recife

Recife era a cidade dos sítios. Era.

Sítio dos Pintos.

Sítio da Trindade.

Sítio do Canto.

Sítio Gameiro.

Sítio das Quintas.

Sítio São Brás.

Sítio das Palmeiras.

Sítio dos Coqueiros.

Sítio Alegre.

Sítio Rosarinho.

Sítio do Sapoti.

Sítio da Viúva.

Recife era a cidade dos sítios. De muitos nem existem a lembrança. Alguns viraram nomes de rua. Os poucos que persistem são cobiçados pela especulação imobiliária. Pelos prefeitos que vendem rua. Pela prefeitura que acinzenta o Recife.

Cada sítio destruído marca a presença de um prefeito enriquecido, e o Recife mais pobre.

Temos que destacar todos que lutam pelo azul – o Recife Cidade das Águas – e pelo verde. O que resta.

“Me orgulho de poder ter como resultado do meu mandato a preservação do Sítio da Trindade”, diz a vereadora Priscila Krause.

“O Recife é uma das capitais brasileiras com menor área verde por habitante e nós vamos fazer o máximo para que mais esse resquício de verde continue a fazer parte da paisagem recifense, como fizemos com a área da Tamarineira. Não há como uma cidade oferecer qualidade de vida se não preserva seus espaços verdes”, acrescenta.

Praça do Sítio da Trintade. Sítio que o prefeito abandonou

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s