Cadeia para os piratas

Prisão de “gringos” mais que dobra no Brasil

.

3.367 estrangeiros estão presos no Brasil, número que revela um crescimento de 135,6% nos últimos seis anos. O índice resulta da consolidação do país como rota do tráfico internacional de drogas – mais de 90% das prisões decorrem desse tipo de crime.

A busca pela cidadania brasileira também influencia nesse cenário. “O brasileiro não tem ‘cara’, um padrão físico específico. Quem vem de fora se aproveita disso, muitas vezes, com casamentos e uniões para conseguir o passaporte e entrar com mais facilidade em outros países levando drogas”, explica o juiz auxiliar da presidência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Luciano André Losekann.

Só no ano passado, o Ministério da Justiça recebeu 3.530 pedidos de estrangeiros para permanência no país, sempre em decorrência de casamentos. A quantidade de uniões estáveis, que são equiparadas ao matrimônio pela lei brasileira, também deu um salto. Em 2010 foram 39 pedidos de permanência de estrangeiros por esse motivo, contra 297 solicitações no ano passado.

NATAL PARAÍSO DO CRIME

Sou contra a xenofobia. Bandido é bandido, não importa a nacionalidade. Lugar de brasileiro ou estrangeiro traficante de moedas, de drogas, de escravos, de órgãos, de sexo, de armas, é na cadeia.

O Brasil não pode continuar com suas riquezas roubadas pelos corsários e piratas, e nenhuma cidade merece ser chamada de “Paraíso do Crime”, como acontece com Natal.

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s