Massacre no latifúndio de Bras Riquelme: 13 Sem Terra mortos

Grileiro Bras Riquelme, o banqueiro do ditador Stroessner
Grileiro Bras Riquelme, o banqueiro do ditador Stroessner

Na região de Curuguaty, departamento (Estado) de Canindeyú, onde a maior parte de seus quilômetros quadrados é latifúndio em mãos de ricos mafiosos do Paraguai e fazendeiros brasileiros e de outras nacionalidades estrangeiras foram massacrados 13 camponeses sem terra na sexta feira da semana passada. Na tentativa de despejar os sem terra, acampados numa fazenda, 6 polícias militares perderam também a vida ao se deparar com uma forte resistência de parte dos camponeses.

O dono da fazenda Campos Morombí, onde aconteceram os fatos, é um dos donos do Paraguai. Blas N. Riquelme é um oligarca que ficou poderoso na época da ditadura militar, dono de terras griladas, de grandes latifúndios em várias regiões do país; se fez rico com a evasão de impostos e a corrupção. Homem do Partido Colorado, em representação do qual foi Senador da República. Segundo a Direção Geral da Verdade, Justiça e Reparação da Defensoria do Povo do Paraguai, a Fazenda Morombí foi cedida de forma irregular ao referido latifundiário. Com tudo isso, o governo do Lugo foi incapaz de recuperar a terra para fins da reforma agrária. Uma justiça corrupta e nazista determinou o despejo violento dos camponeses. Leia mais

Fotos do massacre.

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s