Por que mataram Décio Sá? Será que a resposta está em um dos buracos da investigação?

Suspeita demora na apresentação do retrato falado do pistoleiro que foi visto por dezenas de testemunhas

Décio Sá e a governadora Roseana Sarney
Décio Sá e a governadora Roseana Sarney
Transcrevo:

Caso Décio Sá, imensa névoa no ar…

Crimes de pistolagens, tantos porquês sem respostas…

Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal, que veio ao Maranhão para saber sobre as investigações do assassinato do Jornalista Décio Sá, foi impedida de agir. Por quê?

Quem diria que Décio Sá seria lembrado por quem sempre fez questão de ser contra, e esquecido por aqueles que sempre foi a favor.

A matéria abaixo foi retirada de um dos blogues da Mirante, do jornalista Marco Deça, que faz a leitura correta da nebulosa situação que paira sobre as investigações do caso Décio Sá, que foi mais um a ser assassinado pelo crime de pistolagem no Maranhão.

Não dá para entender como alguém tão amigo da família Sarney, até hoje foi esquecido.

Por que tanto mistério da polícia? Por que até agora ninguém foi preso? Será que o matador ainda vive? Será que os mandantes serão pegos?

Fiquem abaixo com a matéria do blog do Marco Deça:

Névoa paira no ar: autoridades desrespeitadas

Não dá pra desconfiar? Segurança ignora comissão da Câmara que veio investigar caso Décio

A cúpula do Sistema de Segurança Pública tem se incomodado com a sequência de críticas ao desempenho desastrado da polícia na investigação do assassinato do jornalista Décio Sá.

Mas a própria Segurança não faz por onde.

Além de ver tudo com os olhos da politiquice, a Segurança parece querer esconder algo da sociedade no caso investigado.

Afinal, que desculpa têm para não receber a Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal que veio ao Maranhão para saber a quantas anda a investigação do caso?

A comissão – formada pelo maranhense Domingos Dutra (PT) e pelos deputados Érika Kokay (PT-DF) e Severino Ninho (PSB-PE) – reuniu-se com representantes da OAB.

E apontaram algumas falhas da polícia, que na avaliação dos parlamentares, geram suspeitas sobre o interesse em elucidar o caso.

Os deputados questionam o fato de a cúpula da Segurança não ter solicitado à Polícia Rodoviária Federal, Capitania dos Portos e Infraero o fechamento das rotas de fuga, vias terrestre, marítima e aérea, no dia do crime.

Também não solicitaram apoio técnico à Polícia Federal para as investigações, aceitando apenas uma colaboração pontual.

Tampouco divulgaram o retrato falado do executor, mesmo após 18 dias do ocorrido, o que enfraquece a participação da sociedade.

Somadas a todas as trapalhadas em série já publicadas, desde o início das investigações, estes erros respaldam a afirmação deste blog.

A de que a polícia ainda bate-cabeça no caso Décio…

 

 

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s