Reitor cria um rag ditatorial na Universidade Federal de Juiz de Fora para impedir movimentos estudantis. Inclusive qualquer protesto contra a corrupção, estupros e a ditadura acadêmica

 

Informa Thiago Carvalho, militante da JR-IRJ, que o reitor Henrique Duque, o magnífico, está criando um regulamento penal para os estudantes. Pro reitor é proibido pisar na grama do jardim da reitoria, mas se pode pisar nas calouras.

Informa Thiago Carvalho:

“Punições ao Movimento Estudantil


Foi criado um capítulo novo que trata exclusivamente das “Sanções Disciplinares”, definindo diferentes graus de infrações, que vão de leves a gravíssimas.

É considerada infração, por exemplo, ‘perturbar os trabalhos escolares, as atividades científicas ou o bom funcionamento da administração, se o fato não constituir infração mais grave”, ou

‘Afixar cartazes fora dos locais a eles destinados.’
O que poderia proibir por exemplo manifestações como aquela recente no Novo ICH, em que os estudante fecharam o trânsito, como única forma de obrigar a Settra a ceder mais ônibus para o instituto.
E ‘pertubar os trabalhos escolares’? Isso significa, na prática, impedir o movimento estudantil, os CAs e Das e o DCE que passem em sala chamando para uma mobilização, por exemplo, ou dando algum aviso.

Todo poder ao Rei Duque?


E finalmente, o novo RAG pretende ainda que ‘A aplicação das penalidades decorrentes das infrações gravíssimas é de exclusiva competência do Reitor’ (!) numa tentativa de dar poderes absolutos ao Sr. Henrique Duque.

Assembléia Geral já!


O DCE precisa convocar urgentemente uma assembléia para discutir esses problemas com o conjunto dos estudantes! Não podemos ficar parados enquanto sofremos esse ataque aos estudantes e à democracia na UFJF!”

Pro magnífico fica permitido estuprar e currar calouras, encobrir os nomes dos suspeitos do desfloramento de uma menor no Instintudo de Artes e Design. Para o reitor o crime aconteceu fora do campus. Se ele diz que fora do campus, tem que ser do jeito que ele quer. E ponto final.

E assim as gangues do bulismo estão soltas na universidade. Inclusive os estupradores.

Idem as gangues que levaram drogas para a calourada do IAD.

 

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s