Pobres crianças pobres do Brasil

No Brasil, cerca de 3,8 milhões crianças e adolescentes entre 4 e 17 anos estavam fora da escola em 2010. Nenhum estado brasileiro atingiu a meta do movimento Todos pela Educação para aquele ano, que era de 93,4% de acesso. A taxa de inclusão ficou em 91,5% do total de jovens com idade escolar. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (7) no estudo De Olho nas Metas 2011.

São Paulo é o estado com maior número absoluto de potenciais estudantes fora da escola, cerca de 607 mil crianças e adolescentes. Em segundo lugar está Minas Gerais, com quase 364 mil jovens fora das salas de aula. Em sequência aparece a Bahia, registrando mais de 277 mil.

Em Pinheirinho, a polícia jogou bombas e atirou na criançada. Quando o Estatuto da Criança e do Adolescente devia ser debatido nas salas de aula e em reuniões com os pais nas escolas públicas e privadas.

As crianças e adolescentes devem participar, sim, dos movimentos sociais, das passeatas pelos direitos humanos, das greves dos pais, para aprender a fazer política.

Quando os pais protestam com os filhos, a imprensa condena: “formam escudo humano com crianças”. Isso é sinal de que a polícia prende e arrebenta.

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s