Brasil tem mais de 6,07 milhões de domicílios vagos. Viva a especulação imobiliária

Censo indica que número de casas vazias supera déficit habitacional. Pagar mais de 30% do salário com aluguel é contra a legislação.

 

Toda a irracionalidade do capitalismo e da economia de mercado se materializa no fato de que enquanto milhões de pessoas moram em barracos precários em condições sub-humanas, milhões de casas estam fechadas, vazias, sem ninguém morando. Viva a especulação imobiliária.
Para resolver essa sacanagem o Governo Federal não faz nada. A Justiça prefere  desalojar os favelados. Tipo ocupação militar comandada pelo presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo em Pinheirinho.
Os primeiros dados do Censo 2010 divulgados pelo Instituto Nacional de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que o número de domicílios vagos no país é maior que o déficit habitacional brasileiro. Existem hoje no Brasil, segundo o censo, pouco mais de 6,07 milhões de domicílios vagos, incluindo os que estão em construção. O número não leva em conta as moradias de ocupação ocasional (de veraneio, por exemplo) nem casas cujos moradores estavam temporariamente ausentes durante a pesquisa.

Mesmo assim, essa quantidade supera em cerca 200 mil o número de habitações que precisariam ser construídas para que todas as famílias brasileiras vivessem em locais considerados adequados: 5,8 milhões. Esse déficit habitacional foi calculado pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) com base em outro levantamento do IBGE, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad).

O déficit soma a quantidade de famílias que declaram não ter um teto, que habitam locais inadequados ou que compartilham uma mesma moradia e pretendem se mudar. Não leva em conta as famílias que vivem em casas adequadas de aluguel.

O IBGE ainda não divulgou os dados de 2011.
A classe média brasileira está repleta de sem teto. Paga aluguel cada vez mais caro. Notadamente o sem teto de nível universitário que recebe o salário piso.
O salário piso não passa de três ou quatro salários mínimos. Diz a canção  portuguesa, com certeza, que no Brasil ninguém faz música de protesto: “que mundo é este que, para ser escravo, é preciso estudar”.
A apatia, o conformismo, a sujeição do trabalhador que recebe o salário mínimo até entendo. Mas de uma pessoa que pagou o canudo de bacharel não tem desculpa.
  ¿Sabías que la legislación internacional establece que solo deberíamos pagar un 30 % de nuestro salario por una vivienda digna %?

No Brasil, o preço exorbitante dos aluguéis, o absurdo de mais de seis milhões de moradias vazias, os milhões de terrenos baldios em cada metrópole e cidade de porte médio, o déficit habitacional, a especulação imobiliária (acontece o mesmo na Espanha) son síntomas evidentes de una profunda crisis económica y social, que revela no solo la inestabilidad del mercado, sino multitud de negligencias empresariales y administrativas que llevan produciéndose durante más de dos décadas. La mala fe de los poderes públicos, además, ha quedado acreditada con los continuos rescates a la banca, los indultos a banqueros o la permisividad respecto a las prácticas de dudosa legalidad y probada inmoralidad de algunas entidades financieras.

 

 

 

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s