Para onde vai a riqueza das Minas Gerais?

É uma afirmativa capciosa. Que uma vida não tem preço.

Um Frei Caneca, um Joaquim Nabuco, um Josué de Castro, um Manuel Bandeira vale mais do que 110 prefeitos mineiros ladrões.

Um Tiradentes, um Carlos Drummond de Andrade, uma Adélia Prado vale mais do que 110 políticos corrputos, ou 110 bandidos togados. Ou 110 Magalhães Pinto, chefe civil da ditadura de 64, e banqueiro falido, sogro do filho mais velho de Fernando Henrique, beneficiado pelo proer dos bancos.

Minas Gerais é um Estado mais rico que muitos países da Europa. Não precisa de esmolas de um Ministério sem verbas.

Acontece que o País da Geral continua sendo roubado pelos piratas internacionais. Privatizaram suas riquezas. Que são saqueadas. Dou o exemplo do nióbio.

Capa de hoje

Publica o Estado de Minas:

NAS CONTAS DO MINISTÉRIO DE INTEGRAÇÃO NACIONAL… Um pernambucano vale 110 mineiros

Verba liberada para cada habitante atingido pela chuva em Pernambuco é mais de 100 vezes maior do que a destinada a cada afetado pelos temporais em Minas
O estado nordestino, terra natal do ministro Fernando Bezerra, teve no ano passado nove mortes e 18 cidades em situação de emergência, com um total de 608 mil habitantes. E recebeu R$ 98 milhões do Programa de Prevenção a Desastres. O repasse para cada pernambucano foi de R$ 160,97. Já para Minas Gerais, que já registrou 15 mortes no período chuvoso e conta com 116 municípios em estado de emergência, os recursos destinados foram de R$ 10 milhões. Como nas cidades atingidas vivem 6,8 milhões de pessoas, o dinheiro representa mísero R$ 1,46 per capita para os mineiros.

Empresas que financiaram campanha do filho do ministro Fernando Bezerra ganharam contratos de R$ 98 milhões com estatal ligada ao ministério

Qual será o próximo edifício, pergunta o Estado de Minas?

 
Resposta: todos os edíficios construídos em área de risco, conforme autorização permissiva das autoridades competentes e corrompidas.
O Estado de Minas hoje, em editorial, ataca os governantes do Estado do Rio de Janeiro, pelo desvio de verbas de ajuda às vítimas das chuvas. A denúncia é verdadeira. Mas esqueceu os governantes mineiros. Todo ano tem tragédia prevista em Minas Gerais. Todo ano tem mineiro com morte anunciada. Todo ano morre mineiro afogado ou soterrado. Todo ano tem dinheirama jogada na lama da corrupção. Já virou uma indústria.

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s