Presidente do maior tribunal do mundo condena CNJ

O futuro presidente do  maior tribunal do mundo, o Tribunal de Justiça de São Paulo, com 360 desembargadores, em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, acusa o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) de atropelar o devido processo legal, não respeitar o direito de defesa e não admitir recursos. O desembargador Ivan Ricardo Garisio Sartori, que toma posse na presidência na próxima semana, comparou os atos do CNJ aos da ditadura.

Que bom! Aparece um desembargador para acusar a justiça do Brasil, que vigorou de 1 de abril de 1964  até o último ministro do STF nomeado pelo ditador João Figueiredo, que largou a presidência da República em 15 de março de 1985.

Na ditadura militar não existia CNJ. Isso é coisa de democracia.

Comenta Wálter Fanganiello Maierovitch:

O futuro presidente Ivan Sartori foi infeliz ao falar em violações a sagrados princípios constitucionais sem apontar um único caso concreto.

Esqueceu-se que o CNJ é dirigido, desde 2005, pelo presidente do STF.

Será que os presidentes que passaram pelo CNJ admitiram julgamentos sem direito de defesa a acusados, impediram utilização de recursos para atacar decisões e não observaram o devido processo?

Sartori andou mal, antes mesmo de começar a sua gestão. Não bastasse, apresentou uma solução nada ética, que já se incorpora aos hábitos de órgãos dos outros poderes. Afirmou que os desembargadores que receberam de forma incorreta verbas remuneratórias poderão devolvê-las de modo a se adequar ao  parcelamento.  Esse tipo de conduta de quem é surpreendido com a boca na botija é amplamente utilizada. Por exemplo, caso da Tapioca do ex-ministro Orlando Silva e do senador Eduardo Suplicy que, depois da descoberta (antes, não), devolveu o valor das passagens pagas pelo Senado à sua namorada.

Pano Rápido. É falso o discurso de Sartori e de presidentes de associações classistas de que desejam apurações, mas, como regra, pelas corregedorias. O CNJ nasceu em razão de as corregedorias não apurarem devidamente.

Em São Paulo, convém recordar, uma gravação e prova provada mostraram a venda de liminares por um desembargador do Órgão Especial e  que ocupou, em exercício, uma das vice-presidências. Ele foi convidado a pedir aposentadoria. Concordou e está aposentado, sem punição alguma. Leia mais 

Quando vamos ter leis para uma maioria e não para uma minoria? Escute a música (vídeo)

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

2 comentários em “Presidente do maior tribunal do mundo condena CNJ”

  1. Esse senhor futuro presidente do TJSP, não fosse partícipe direto da corrupção, ele, por certo, não teria externado tantas asneiras…
    Depois de empossado, resta enfrentar o grande os malignos feitos, nos bastidores, que esse prevê presidente entrará porá em prática.
    Quem bem conceitua esse desvario, é o mestre Diplomata e Advogado RUI BARBOSA:

    “Nada mais tolo que o orgulho, nada mais duro e odioso que a intolerância, nada mais perigoso ou ridículo do que a vaidade.

    “Quanto mais conheço os homens, mais admiro os cães.”

    “Não há tribunais que bastem para abrigar o direito,
    quando o dever se ausenta da consciência dos magistrados.”

  2. Esse senhor futuro presidente do TJSP, não fosse partícipe direto da corrupção, ele, por certo, não teria externado tantas asneiras…
    Depois de empossado, resta enfrentar o grande os malignos feitos, nos bastidores, que esse prevê presidente entrará porá em prática.
    Quem bem conceitua esse desvario, é o mestre RUI BARBOSA:
    “Nada mais tolo que o orgulho, nada mais duro e odioso que a intolerância, nada mais perigoso ou ridículo do que a vaidade.

    “Quanto mais conheço os homens, mais admiro os cães.”

    “Não há tribunais que bastem para abrigar o direito,
    quando o dever se ausenta da consciência dos magistrados.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s