Plebiscito. Jornal “O Liberal” faz propaganda pelo Pará

O uso do termo “isto” para a criação dos Estados de Tapajós e Carajás tem um sentido pejorativo.

O “isto” é dubitativo. É uma interjeição de apoio, de aplauso. “Isto, eleitor, votou certo! Votou pela divisão!”.

Não sou contra um jornal fazer propaganda. Imprensa é propaganda direta ou indireta.

A propaganda quanto mais implícita, mais eficaz. Não confundir com propaganda subliminar.

Um jornal não pode é enganar o leitor. Partir para o balão-de-ensaio, a meia-verdade, a mentira.

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Um comentário sobre “Plebiscito. Jornal “O Liberal” faz propaganda pelo Pará”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s