A juventude roubada

Por que prender o jovem, enriquecendo os bandidos do judiciário e do executivo, quando

a deliquência juvenil está relacionada com a exclusão social e a vulnerabilidade da família?

“A exclusão pode acontecer sob várias formas. Uma delas e, talvez a mais grave, pois pode gerar outros tipos de exclusão, é a econômica. Quando o país, por questões políticas, administrativas, ou como resultado de um processo mundial, não gera emprego para seus cidadãos, deixa de lado, geralmente, os menos preparados, os que já se encontram em uma zona menos privilegiada. O desemprego estrutural, por sua vez, aliena uma parcela da população que anteriormente se encontrava inserida na sociedade, com papéis definidos”.

Quanto o Brasil gasta com esses “presídios” para jovens? Gastança considerada necessária. Para beneficiar quem?

Este 9 mil mil e 400 reais por mês está superfaturado. Para a justiça o jovem vale apenas

O mercado de trabalho paga menos que o salário mínimo.
Estudo divulgado nesta quinta-feira pelo Ministério da Justiça mostra que o homicídio é a principal causa de morte de jovens entre 15 e 24 anos no Brasil. Elaborado pelo Instituto Sangari, o estudo “Mapa da Violência 2011 – Os Jovens do Brasil” mostra que entre 1998 e 2008 o homicídio foi a causa da morte de 39,7% dos jovens no Brasil.

De acordo com o estudo, as epidemias e doenças infecciosas , principais causas de morte de jovens há cinco décadas, foram gradativamente substituídas por “causas externas”, tais como acidentes de trânsito e homicídios.

O Mapa da Violência também analisou as mortes de jovens causadas por acidentes de trânsito e suicídios. De acordo com o estudo, entre 1998 e 2008, a taxa de mortes no trânsito entre a população jovem foi de 32,4%. Entre a população adulta, a taxa foi de 26,5%.
No período de 1998 a 2008, a taxa de suicídio entre os jovens aumentou 22,6%, passando de 1.454 sucídios, em 1998, para 1.783 , em 2008.

A Globo festeja a retomada da Rocinha. Esta invasão policial já aconteceu várias vezes. E o Rio de Janeiro tem mais de mil favelas.

Nada vai mudar na Rocinha. Não importa o mando. Se do governador Sérgio Cabral. Se do governo paralelo.

Segundo uma pesquisa publicada no periódico médico britânico The Lancet, as maiores causas de mortes entre os jovens são violência decorrente de crimes, o suicídio e os acidentes de trânsito.

Segundo Russel Viner, especialista da University College London e coordenador do estudo, o desenvolvimento econômico, a mudança da zona rural para as cidades, o aumento da urbanização e as mudanças sociais geradas a partir daí estão sendo prejudiciais aos jovens, se pensadas em termos de mortalidade. “A juventude costumava ser o período mais saudável de nossas vidas. Isto já não é mais uma verdade”, afirmou à BBC.

“O mais evidente é que os maiores riscos aos jovens, além de viverem em locais de extrema pobreza ou com grande riscos de doenças infecciosas e guerra, estão nos comportamentos que eles adotam e no contexto em que se encontram”, disse Michael Resnick, da Universidade de Minnesota e um dos pesquisadores responsáveis pelo estudo. Segundo o especialista, é necessário uma maior atenção às vizinhanças violentas, ao acesso a recursos básicos e ao aumento das oportunidades de trabalho e sociais para que o índice de morte prematura entre os jovens seja controlado.

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s