Apenas 280 gatos-pingados marcharam contra a corrupção em São Paulo

O brasileiro só vai pra rua atrás do trio elétrico. Ou quando a Globo convida pra algum enterro de político e para os festivais de música estrangeira. Vai pra rezar com os pastores e padres eletrônicos.

Recife junta mais de um milhão no Galo da Madrugada. São Paulo, nas paradas gays.

Idem noutras capitais. Nas festas de santo e nos carnavais fora de época.

O brasileiro aprendeu a conviver com a corrupção.

“Contra a corrupção. E a favor da umbanda

A chuva incessante de ontem atrapalhou mas não impediu a realização de dois protestos políticos na capital, ambos iniciados no mesmo espaço: o vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp). Lá, de um lado, grupos com atuação na internet se manifestavam pela terceira vez contra a corrupção no estado, a Virada Contra a Corrupção. De outro, religiosos ligados ao candomblé e à umbanda exigiam a não aprovação do projeto de lei 922, em tramitação na Assembleia Legislativa, do deputado estadual Feliciano Filho (PV), que propõe proibição de sacrifício de animais em cerimônias religiosas. Ambos ocuparam a Avenida Paulista, ontem.

Os religiosos, cerca de 120 pessoas lideradas por Tata Mata Moribe, alegavam que o projeto, se aprovado, irá contra a Constituição, pois impedirá a liberdade religiosa. As cerimônias de candomblé envolvem morte de animais como frango, carneiro e bode. ‘A morte dos animais ocorre em benefício dos orixás e ainda do povo, pois a carne desses bichos é distribuída para os interessados’, disse Felipe Brito, assessor do grupo.

Corrupção – Os grupos de internet contra a corrupção no estado fizeram ontem sua terceira manifestação em feriado. Convocada pelos movimentos Mudança Já, Nas Ruas, Marcha pela Ética, Pátria Minha e Revoltados Online, a Virada reuniu cerca de 280 pessoas, segundo a Polícia Militar. Reivindicou o fim do voto secreto no Congresso e a aprovação da Lei da Ficha Limpa pelo Supremo Tribunal Federal. Exigiu que a corrupção passe a ser considerada crime hediondo e que a educação receba investimentos do Estado de 10% do PIB”. (Diário do Comércio)

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s