MORTE MATADA

Se eu morrer de morte matada
não acreditem

em latrocínio
sequestro por engano
assalto de pés-rapados
atropelamento de bicicleta
bala perdida
nem em morte por causa desconhecida

São versões antigas
repetidas
conversa fiada
não em-bala o sono
de nenhum morto


Capa do livro A Partilha do Corpo. Olinda, Livro Rápido, 2008.
Capa de Jean Marcelo e Demétrio Fragroso, a partir de uma pintura de Leonor Fini

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s