O jornalista empregado

Depois que Fernando Henrique cassou a lei que regulava o trabalho.

Depois que a suprema justiça rasgou o diploma – a lei que regulava a profissão.

Qualquer um pode ser empregado dos jornalões, das revistas de papel cuchê e redes de rádio e televisão.

O jornalista, que possui o rei na barriga e a cabeça de camarão, foi fielmente retratado por Wicman. É o jornalista da globalização.

Este não é o jornalista que fez as campanhas libertárias pela Independência. Pela Abolição. Pela República. Pelo Petróleo é Nosso.

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s