O mar roubado

Construíram edifícios nas areias do mar. Com mapas falsificados criaram uma nova beira-mar. Um muro de arranha-céus. Resultado: uma praia de pedras. Mas o mar sempre volta para buscar o que lhe foi roubado.

Assim a praia de Piedade virou uma nova Olinda.
No lugar das finas areias douradas das praias, pedras e mais pedras que deveriam ser jogadas nos grileiros e prefeitos malandantes

Publicado por

Talis Andrade

Jornalista, professor universitário, poeta (13 livros publicados)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s